RAF.PA

design de interiores | dormitório de bebê | São Paulo | 2020
Não estava nos planos do casal se mudar este ano e a família acabou aumentando: uma bebê estava a caminho. O fato de se tratar de um apartamento alugado e a possibilidade de mudança no ano seguinte pautaram algumas decisões na concepção do projeto assim como o único grande pedido dos clientes: "Queremos um quarto colorido e alegre para nossa filha". O dormitório, na prática, ainda não existia. Se tratava de um espaço com comunicação com a área social no piso inferior e um armário que o transformava, até o momento, no closet do casal. Foi necessário, então, isolar o ambiente com uma nova divisória e para minimizar o tempo de execução, a sujeira inevitávelmente produzida e a perda na largura da passagem possibilitando a instalação de uma porta optou-se pelo drywall. Para driblar a falta de espaço no ambiente a solução foi incluir um nicho em quase toda a extensão da nova divisória servindo como expositor e sustentando o único armário suspenso. A solução também possibilitou embutir uma fita de LED que além de decorativa incluiu no ambiente iluminação indireta para não incomodar o sono da bebê. Pensando no crescimento dela, na mudança de apartamento que eventualmente ocorreria e no pouco espaço que dispunhamos um mobiliário que se adaptasse à tais mudanças era necessário. A cômoda/trocador, tão necessária num primeiro momento e obsoleta certo tempo depois, na verdade, é a junção de três módulos que sem a parte superior se fragmenta em armários/gaveteiros para atender as novas necessidades da criança. A cor branca facilita a reintrodução do mobiliário em qualquer outro ambiente e o grafismo possibilita inúmeras composições. Por fim e certamente não menos importante as cores. Por serem muitas e em um espaço com pouca superfície para serem apliacadas a solução foi recorrer ao teto: cruzado por faixas indo de uma parede a outra. Apesar de impactante o grafismo colorido cobre aproximadamente um terço das superfícies e se torna realmente perceptível apenas quando se está dentro do ambiente. Deste modo, a alegria das cores e um eventual descanso para a vista dividem harmoniosamente o espaço.